A melhor alternativa para modificar o cenário atual da atividade turística, e ainda mostrar a diversidade cultural que o RN comporta. 

INTERIORIZAÇÃO DO TURISMO NO RN

Segundo divulgado pelo próprio Governo do Estado do Rio Grande do Norte o secretaria estadual de turismo, Ruy Gaspar, afirma que mais de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) vem por parte do turismo. Responsável também por grande parcela da geração de emprego e renda no âmbito formal e informal, com crescimento acentuado na alta estação e moderado na baixa. 

Pode-se caracterizar o turismo de sol e mar como o maior responsável por movimentar a economia local, mas ficar dependendo dos mesmos recursos por várias décadas ocasionam riscos e posteriormente danos que dificilmente serão reparados. O impacto mais perigoso é vinculado à insustentabilidade do uso continuo dos mesmos recursos, tendo em vista que os mesmo são esgotáveis.

Interiorização vem a ser justamente a expansão do cenário atual do turismo que muitas vezes se restringe a Natal e arredores. Essa é uma pauta que vem crescendo consideravelmente devido à iminência de se ter uma rota alternativa como atrativo potiguar. Para tanto a injeção de capital no estado vem sendo maior desde a criação do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (PRODETUR/NE) em meados de 1990.

A atividade vem sendo incrementada nos interiores, focando em seus pontos chaves, ou seja, o que possuem de mais forte e desenvolvendo o conceito da hospitalidade. Alguns interiores fazem uso de seus recursos naturais para captarem visitantes, bem como existem aqueles que criam um artifício para aumentar o fluxo de visitantes, denominado como fator motivacional. 

Um dos símbolos mais relevantes é o resgate da cultura do estado, dando ampla oportunidade para integração da comunidade. Boa parcela da participação e capacitação é intermediada e realizada pelo SEBRAE, que atua como facilitador no processo. Muitas das pessoas que antes trabalhavam sem a noção do real valor de seus produtos, principalmente o artesanato e a gastronomia, foram articuladas gerando assim maior representatividade e força a valorização dos mesmos. 

A inserção de novos roteiros não visa apenas o ato de uma atividade sustentável, mas também a oportunidade de apresentar municípios plenos de riquezas. O RN não é apenas praia, existe toda uma diversidade de cores, sabores e costumes, que muitas vezes, por parte do turista, não é conhecida e tão pouco vivenciada. 

FOTO: História e Diversidade Cultural 

Todo o conteúdo publicado nesta seção, é de inteira responsabilidade do seu autor. A Agenda Natal não necessariamente concorda com as opiniões aqui expressas e não impede a liberdade de expressão de cada pessoa que colabora com o site.

Natal Tatoo