Afinal de contas, quem é este que escreve versos?

O QUE É SER POETA?

Todo artista vive constantemente uma busca interna pelo sentido de sua existência, pela relevância de sua arte e consequentemente, pela realização de seus sonhos e projetos. Ser artista significa muita coisa, mas o que é comum a todos é essa inquietação renovável que cresce de maneira exponencial – encontrar o sentido de ser.


Eu resolvi perguntar para alguns amigos escritores o que é ser poeta? Alguns desses amigos caminham para além da poesia, mas me confidenciaram o que pensam. Confira:


Gonzaga Neto (RN):

“É se assumir como ser "fazente" de poesia. É abusar dos sentimentos para gerar reflexão através dos códigos usados (sejam eles orais, visuais, olfativos e seja lá o que queira usar) a partir de sua visão de uma determinada coisa. ”


Suelen Emerick (DF):

“É plantar reticências. Na verdade, o poeta não tem consciência de si.  Ser poeta é escrever sobre o que ainda é silêncio no mundo, no outro e na própria alma. Ser poeta é autodescoberta. ”


Igor Barboà (RN):

“Poeta é quem tem aquela tendência autodestrutiva à imortalidade das coisas...”


Anna Oliveira (PE):

“Ser poeta é me sentir invadida por sensações e saber externar em palavras os sentimentos, esperando que mais pessoas tenham o peito aberto e sintam. ”


Lanuk Nagibson (RN):

“Ser poeta para mim, é antes de qualquer coisa, ser gente, mas não qualquer tipo de gente. É ser alguém que se permite a "inutilidade" de sentir, e não tem medo do que sente, das crises que a vida oferece e assim desenvolve um sentido poético para cada situação do dia a dia, fazendo do que poderia ser só mais uma rotina, uma poesia. ”


Rodolpho Gavlak (RJ):

Ser poeta é verbalizar as inspirações da alma. É se arriscar a transcrever os sentimentos do coração. Ser poeta é almejar tocar o olhar e o sorriso de cada um com o seu mais sincero resumo do que sente... (ou gostaria de estar sentindo).


Ana Mendes (RN):

“... penso que está para além de escrever, está no jeito que leva a própria vida... que tenta aproximar o que se pensa, diz e sente... poeta se reinventa, se permite a mudança, sabe que é inevitável...”


( ... )


A palavra “poeta” vem do grego “poietes – aquele que faz”. Mas o que um poeta faz afinal? Será que um poeta é uma pessoa que está alheia no tempo e vive apenas rimando ‘amor’ com ‘dor’? 


Antes de mais nada, o poeta trabalha com a linguagem. Ele procura imprimir através dela a sua visão de mundo, sua opinião sobre os fatos, suas dúvidas e certezas. Enquanto para Fernando Pessoa, ‘’o poeta é um fingidor’’, por conseguir escrever sobre coisas que não sente, para Décio Pignatari o poeta “é aquele que ajuda a fundar culturas inteiras”, justamente por ter o papel de interpretar e registrar o mundo que o cerca.


Assim como as definições do termo cultura são constantemente renováveis o papel do poeta também o é. E estes dois universos estão intimamente ligados. Mesmo a poesia sendo uma das mais praticadas no mundo das artes, ela ainda é uma das menos consumidas. E por consequência, os poetas são pouco lidos.


O ‘Soneto de Fidelidade’, de Vinicius de Morais talvez seja um dos poemas mais conhecidos da Literatura Brasileira. Os poemas de Clarice Lispector estampam os perfis nas redes sociais. Frases de Caio Fernando Abreu fazem sucesso na timeline. Mas, sem contar os poetas consagrados, quais você já leu? 


Na primeira parte desse texto listei alguns poetas da atual geração e você pode encontrá-los facilmente nas redes sociais e conhecer o trabalho de cada um. Talvez não haja uma definição fechada sobre o que é ser poeta. E essa é a grande maravilha de tecer palavras, elas são avessas à métrica ou às definições. 


O poeta não é poeta apenas quando escreve. Existe um fazer poético que está ligado à sua forma de viver. A poesia começa no olhar, na forma como se lê o mundo. Tudo que é escrito tem a intenção comunicativa, quem escreve quer dizer alguma coisa. Certa vez, ouvi que o poeta deve amar a poesia como se ela fosse uma pessoa. Talvez seja isso.

Todo o conteúdo publicado nesta seção, é de inteira responsabilidade do seu autor. A Agenda Natal não necessariamente concorda com as opiniões aqui expressas e não impede a liberdade de expressão de cada pessoa que colabora com o site.

META